A quinta-feira da semana da crucificação, terminou no Monte das Oliveiras, Getsemâne. Lá Cristo experimentou a indiferença dos amigos mais íntimos, que dormiam enquanto ele passava por uma terrível angústia. Este episódio me toca profundamente, porque espero muito dos meus amigos mais próximos. Sofro desesperadamente quando por alguma razão eles se ausentam e deixam de se importar comigo. Cristo experimentou este desamparo, quando sentia um pavor horroroso antevendo a dor que iria passar.Nenhum amigo gastou tempo com ele, mesmo ele implorando! E pior ainda foi que nesta mesma noite ele foi traido, com um beijo, por um dos companheiros, Judas Iscariostes, que tinha experimentado da convivência com Ele por tres anos!

Em seguida foi preso e passou uma noite de “cão” sendo levado para lá e para cá, sendo interrogado e humilhado. E nesta mesma noite, um outro companheiro de equipe, quando interrogado, se conhecia Cristo, disse que não sabia quem era e que nunca ouvira falar no nome dêle. Pode? Meu Deus, se um amigo meu fizesse isto eu jamais olharia para a cara dele.

Sempre que experimento algum tipo de traição e desamparo me lembro deste momento tão angustiante que precedeu aprisão de Cristo Jesus.

Anúncios