Hoje, fora do meu fuso horário, acordei pensando na realidade de ser PÓ. Me lembrei do texto bíblico: “Do pó vieste e ao pó voltarás…”!

Que verdade. Hoje aplicaria este texto a minha vida assim: “Do pó vieste; sois pó; e ao pó voltarás”. E por um acaso não tão acaso, encontrei esta poesia que me diz muito sobre ser PÓ:

Eu sou pó.

Poeira mesmo , que

se espalha com qualquer
ventinho.

Pó, poeira, só, sozinho.

Nem sempre reflito,

me precipito,

em novas superfícies planas…

E sem medo das
flanelas, danço pelo ar
no faixo de luz das
janelas.

Eu, enquanto sou pó,
sou poeira, sou só,
sozinho.

Pó.

Fatima Varella

Anúncios