Dedico este pequeno texto a todas as pessoas que repartem comigo suas dores, seus anseios e seus sonhos.

Páscoa além de lembrar feriado, ovos de chocolates e família traz também a memória o verdadeiro significado na prática cristã. Cristo saiu do túmulo e vive para sempre. Ele morreu na sexta-feira depois de uma condenação injusta e rápida (desconfio que é a mais rápida da história, foi preso na quinta ao anoitecer e no dia seguinte pela manhã foi condenado) foi crucificado e morreu as 15h. Mas na noite de sábado para domingo Ele ressuscitou. E, quando Maria de Magdala e outras mulheres foram ao túmulo levando unguentos, para cuidar melhor do corpo dele no domingo, a pedra estava fora do lugar e o interior do túmulo vazio. E por mais que se pesquise é comprovado que um corpo morto esteve naquele lugar, mas não como provar que o corpo tenha apodrecido ali. Ele ressuscitou. Venceu a morte! Refez a esperança!

Como cristã, creio nisso! Mas creio mais. Creio que o efeito da ressurreição de Cristo não se limita apenas a Vida Eterna. Ela se estende a nós em nossa vida terrena e faz toda a diferença. Em nossos processos de crescimento trilhamos muitas vezes caminhos de volta para buscar aquilo que, deveria fazer parte da nossa vivência cotidiana, mas acha-se amortecido e enterrado em algum lugar nos recônditos das nossas vidas e das nossas memórias. Então a páscoa pode e deve ser também uma renovação da esperança e do ânimo em cada coração para não temermos a busca da vida que se perdeu em algum trajeto ou experiência dolorida. Crendo que há a possibilidade do “morto” ganhar vida, ressuscitar e se reintegrar  no nosso viver diário, fazendo-nos mais inteiros e contribuindo para nossa completude!

Então, feliz páscoa! Em todos os sentidos!

Anúncios